balanço dos últimos tempos

Estamos prestes a completar 10 meses de Québec e como eu sempre digo para mim mesma: “parece que eu vivi uma vida nesse tempo e ao mesmo tempo parece que eu ainda não fiz nada”.
Depois que o gelo derreteu, isso já no meio da primavera, a ciade se transformou completamente e junto com ela, eu também me transformei. Por um tempo eu não sabia se era euforia, alegria ou empolgação, mas em várias ocasiões eu me vi irreconhecível no modo de agir. Eu que era (sou) super caseira, não queria ficar dentro de casa um minuto e eu que fazia (faço) a linha solitária, queria estar o tempo todo rodeada de pessoas e fazer mais e mais amigos novos. Essa mudança repentina de comportamento que veio junto com a primavera/verão acabou por se transformar em algo ruim em alguns aspectos pois eu me decepcionei com algumas pessoas e situações chatas foram criadas.
Uma coisa é fato: imigrar me trouxe mais amigos do que eu tinha no Brasil. Amigos mais próximos, amigos que frequentam minha casa e eu a deles, coisa que não acontecia no Brasil em termos de quantidade e frequencia. Por exemplo, passamos 2 anos morando em Sorocaba antes de vir para cá e adaptação lá foi bem mais difícil que aqui nesse sentido. Era sempre somente eu e o Wesley e as vezes conseguíamos encontrar a Ciça e o Rafa que moravam em outra cidade, mas lá em Sorocaba mesmo, até mesmo na faculdade, não consegui criar laços profundos como estou criando aqui, ainda que eu guarde na memória e no coração pessoas especiais como uma amiga de faculdade, um professor e meu ex-chefe.
Aqui, por estarmos longe da família e dos amigos, os laços acabam sendo feitos mais rapidamente e quando menos percebemos já temos um grupo legal de amigos com quem podemos contar… ainda que, como diz a Flávia, uma brasileira que mora aqui, “não é por ser brasileiro que você vai gostar da pessoa ou ela de você…”. Essa é a mais pura verdade…
Continuando: tendo tantos amigos brasileiros assim, não é de se estranhar que o meu nível de francês avance a passos lentos. Eu falo, penso e vivo o português a maior parte do meu dia. No curso de francês as oportunidades de treinar a fala são raras pois o foco é mais gramática e aqui, por mais educados que os quebecos sejam, acho que jamais serão receptivos a uma pessoa de fora como nós. Então eu que falo pouco, não tenho emprego (ainda) e não estou indo para faculdade (ainda) me sinto morando em um país diferente mas sem imersão total pois não consigo me relacionar com as pessoas daqui. Mas claro que cada caso é um caso… estou falando de mim.

Nesse momento estou de férias do curso… o verão veio super agradável, com um calor delicioso e muitos passeios ao ar livre para patinar, tomar sorvete, fazer pic nics, ir para restaurantes, soirees, piscina, trilhas, festival de verão e uma infinidade de outras coisas. Depois de um inverno longo, quando o verão chega, a cidade muda completamente de paisagem e as pessoas de humor. É algo contagiante de se ver. Sempre que está fazendo um clima bom e que saio de casa e me deparo com tantas pessoas felizes da vida, não tem como esse sentimento não vir até mim como uma onda… é realmente algo lindo!

Separei aqui algumas fotos que foram tirada,s algumas por mim e a maioria pelo meu esposo, durante esse período mais colorido de Québec. Acho que hoje deixo meus devaneios por aqui, mesmo que incompletos (como sempre).

DSC_0001
DSC_0002

DSC_0006

DSC_0007

DSC_0027

DSC_0031

DSC_0033

DSC_0043

DSC_0044

DSC_0060

DSC_0061

DSC_0063

DSC_0097

DSC_0108

DSC_0112

Aaaah, uma última coisa: viram que fofo o novo topo do meu blog? Ganhei a ilustração de presente de uma pessoa muito querida que contratou uma ilustradora profissional para fazer um desenho meu rodeada das coisas que mais gosto e de algumas coisas que representam a minha mudança para cá. Me diz se não ficou fofo? Como é que eu posso deixar o blog desatualizado por tanto tempo agora?

Anúncios

3 comentários sobre “balanço dos últimos tempos

  1. Sabe minha linda acredito que vc aí é bem mais feliz, sempre que vejo suas fotos vejo um belo sorriso e sorrisos vem da alma alegre.

    Curtir

  2. Se for comparar as minhas fotos do período, o inverno daqui tá mais fraco que caldo de bila, parece fotos de verão também! kkkkk

    Muita boa sorte em tudo e em breve esses (ainda) serão contados como, (superei). Até eu fiquei com vontade de ser imigrante só pra fazer mais amigos…ou emigrar pro Ceará …kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

    • heheheh… pois eh ciça… aqui a gent ja conhece tanta gente que fica dificil de contemporizar as vezes. E agora que é verão, são tantos eventos que, seeenhor!!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s