Hello September

large-(1)

Primeiro dia de mês é como primeiro dia do ano. Faço o balanço de tudo que aconteceu comigo, das conquistas, das perdas e dos sonhos. Desde sempre o meu sonho foi: Ter uma casinha linda, em um lugar tranquilo, onde todos os meus outros sonhos possam finalmente se realizar. Digamos que o sonho inicial era um ponto de partida para todos os outros.
Parece simples quando se lê assim, em uma frase, sem todo um contexto de uma vida em volta. Mas realizar sonhos é tão difícil, são tantas coisas que acontecem na vida da gente que nos levam justamente ao contrário disso. A pessoa precisa ser muito forte para conseguir realizar o que quer pois no meio do caminho ficam tantos pedaços nossos e tantos pedaços das pessoas que passam pela nossa vida espalhados no chão. No fim, desgustar da vitória deve ser algo maravilhoso, mas imagino quantos e quantos cacos devem ficar pelo meio do caminho.
A minha vida toda eu fui alguém emotivo, diga-se de passagem : chorona. Entrava em uma tristeza profunda em meio aos dramas da escola, da família, da convivencia com as pessoas… Sempre pisei em ovos com medo de ser mal interpretada, sempre fui a pessoa que ficava calada só escutando os outros falarem, não que eu não goste… na verdade eu adoro escutar… mas enfim, falar pouco acabou sendo um refúgio para os meus medos.
No fundo eu sei que queria uma vida onde eu não precisasse catar os cacos de ninguem, nem os meus nem das pessoas que estão ao meu redor. Eu só queria a tranquilidade monótona, aquela que no fim das contas, seu eu parar para pensar bem, parece nem ser vida. É impossível… por mais que eu tente não fazer besteiras o que é besteria vai ser julgado se é ou não, não apenas por mim, mas por todoas as pessoas que estão ao meu redor. Como saber? Como saber também quantas “besterias” definem alguém, quantas qualidades? Quantos erros e quantos acertos? Porque no fim de tudo é isso que as pessoas são: um combo de besterias, erros e acertos medidos pelo mundo inteiro. E o meu lugar tranquilo, cadê? Quanto mais o tempo passa mas eu percebo que peguei um sonho impossível para ser o meu. Impossível em vida. Mas meu sonho pode se realizar com alguns ajustes, com menos expectativas, com aprendizado de vida e com pessoas que me amam ao meu redor… principalmente com elas, pois depois de um momento turbulento são elas que me ajudam a pegar meus pedaços que ficaram espalhados pelo chão quando eu desmontei depois de um problema. São elas que me ajudam a enxergar onde eu errei, que me ajudam a melhorar, que me elogiam e me colocam para cima.
Realmente tranquilidade e felicidade são apenas momentos e ninguém consegue se feliz sempre.
Imigrar me trouxe momentos tranquilos e felizes, da mesma maneira que (mas não na mesma intensidade) me trouxe momentos tristes e nos quais eu me senti perdida. E como aqui, por estar longe da minha zona de conforto, longe de pessoas que eu conheço a anos e de uma rotina que eu já sei exatamente como funciona, tudo é naturalmente mais intenso. O que eu mais quero então, nesse momento, é sempre colher os frutos pois cada dia aqui é um aprendizado. E aprendizado é a única coisa que não se perde na vida.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s