Casa nova: Montréal

Eu já disse varias vezes que imigrar é um lance doido. As pessoas que você conhece estão sempre de passagem. A gente está constantemente se entregando ao lugar, as pessoas, ao novo e isso faz com que a gente cria laços tão fortes que é até difícil explicar. Na verdade eu não vou falar “a gente”, vou falar “eu”, pois nesses dois anos de Canada EU criei vínculos fortíssimos com algumas pessoas e com alguns lugares e as vezes partir e quebrar esse no que me ata a alguma coisa ou alguém, parece ser mais difícil do que se possa imaginar.
Foram dois anos que passaram voando, dois anos nos quais eu cometi tantos erros, chorei litros, ri outros tantos. Me empolguei, desanimei, conheci, esqueci, me entreguei e ao mesmo tempo me escondi. Se me perguntassem se eu me arrependo de alguma coisa eu na verdade teria uma lista gigante de coisas a citar, pois eu sou dessas, um arrependimento atras do outro… mas se isso me diz algo é que eu continuo tentando.

Pois bem, no dia seguinte a data na qual completei 2 anos em Quebec se tornou oficial a minha mudança para Montreal. Na verdade eu ja sabia que ia mudar, mas ainda não tinha uma data especifica por conta de burocracias. O Wesley ja tinha ido (ou vindo) a praticamente 2 meses, mas eu continuei em Quebec. Eis que agora aqui em Montreal eu começo esse novo ciclo da mesma maneira que iniciei na antiga cidade: morando de coloc e muito provavelmente será pelo mesmo período de tempo. Deixei pra trás uma cidade linda, alguns amigos que eu quero poder guardar pra sempre, assim como momentos maravilhosos. Vim pra ca para poder voltar a faculdade. Depois de 2 anos dando um stop nos planos de praticamente uma vida toda, recebemos nosso RP e finalmente posso me inscrever em uma universidade e voltar a estudar. Mas porque Montreal? Bem, seria difícil o Wesley manter a casa sozinho com o salário de Quebec e eu apenas estudando sem trabalhar, então tivemos que vir pra cidade grande…rsrsrsrs. Estou considerando isso uma imigração dentro da imigração. Aqui é muito maior e bem mais diversificado culturalmente. Aqui a língua oficial também é o francês, mas o inglês esta em todo lugar. Aqui eu tenho uma nova chance de direcionar intensidade e sentimento em coisas que realmente valem a pena, afinal, aprendi um bocadinho do “ser imigrante” nesses 2 primeiros anos. Aqui eu Tenho a oportunidade de organizar minha cabeça, pois confesso que no ultimo ano eu perdi completamente o rumo das coisas. Vejo um caminho inteiro de possibilidades, mas resta a mim organizar os meus pensamentos para conseguir aproveitar melhor as coisas, cabe a mim deixar as minhas prioridades nada menos do que claras, para que eu não me perca e nem me engane no processo. Se tem uma coisa difícil de mudar, mesmo depois de mudar de cidade, mudar de país e depois mudar de cidade dentro de um novo país (se perdeu? rsrsrs) é mudar todos os meus medos e inseguranças. Ao mesmo tempo em que eu posso citar 10 aspectos meus que se transformaram, eu posso citar 20 que continuam os mesmos.

Bem, fazem 25 dias que cheguei em Montreal. Por enquanto ainda estou me acostumando com a cidade, sem uma rotina muito definida. A maioria dos dias foi so andando por ai para conhecer a cidade e resolver burocracias referentes aos estudos. Até agora tenho achado bem diferente de Quebec, mas estou levando de boa. Ja até andei tirando umas fotinhas das minhas andanças.

oratoriopasseio

montrealcasas

caminhopoly2

caminhopoly

Enfim, desejo para mim o NOVO. E que venha mais desafios, para que eu possa superar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s