Fui pro Brasil: Ida e Chegada

Esse ano, depois de praticamente 2,5 anos fora, fui ao Brasil para ver a família e amigos. Eu consegui pegar uma passagem relativamente barata saindo de Montréal, fazendo escala em Miami e indo direto para fortaleza… uhuuuul. Não precisei passar por São Paulo como normalmente as pessoas que vão para o nordeste precisam fazer. Eu fui de surpresa, não contei para minha família pois eu queria ir como presente de dia das mães para a minha mãe, uma vez que cheguei em uma terça e o dia das mães foi no domingo. Apenas alguns amigos sabiam que eu estaria indo para o Brasil ヽ(^。^)丿.
Falando da viagem em si: foi super rápida. Fui de American Airlines de Montréal até Miami. Achei o avião super pequeno e desconfortável. Eu não sou uma pessoa grande, mesmo assim consegui ficar apertada nas poltronas. Esse trecho era mais rápido, se não me engano foram de 3 a 4 horas de voo e não dava direito a comida de verdade, apenas uma coisinha para beliscar. Chegando no aeroporto de Miami foi uma correria, pois eu queria ir logo ficar próximo ao meu portão de embarque, uma vez que eu estava sozinha, não falava inglês e o aeroporto era gigante. O maior aeroporto que já estive na vida (como se eu já tivesse andado em muitos). Enfim, eu desci em um portão e eu precisava estar do outro lado do aeroporto. Acho que de caminhada até onde eu precisava estar eu gastei uns 30 minutos, sem brincadeira. Ainda bem que eu não precisei pegar as malas, foi tudo direto. Eu não precisei passar pela imigração americana propriamente dita em Miami, pois isso aconteceu no aeroporto de Montréal antes de embarcar, mas obviamente precisei passar a mala de mão pelo detector de raio-x e aquelas outras burocracias antes de um embarque.
Depois de tudo isso resolvido, eu podia ir procurar um local para comer, mas como o “desespero” em chegar logo onde eu deveria estar era grande demais, acabei dando um pequeno vacilo e não comi onde tinha mais opções. Depois que eu entrei para o saguão de embarque só tinha um Mc Donalds e algumas outras poucas opções que, ou estavam fechando pois já era tarde (umas 21:00 e o voo saia umas 24:00), ou eu não gostava muito. No fim das contas restou pro Mc quebra galho e depois fiquei perambulando pelo imenso saguão, tentando conectar a internet (só temos direito a 30 min de net nesse aeroporto), olhando algumas vitrines de free shop ou simplesmente praticando o nadismo.
Finalmente deu a hora de embarque, dessa vez o avião foi da TAM/Latam. Achei o avião melhor. A poltrona era maior, tinha mais espaço para os pés, se bem me lembro não sentou ninguém na poltrona exatamente ao meu lado, então pude me movimentar mais. A tv da poltrona tinha muitas opções de coisas para assistir e como o voo era mais longo, foi servido duas refeições: uma janta e um café da manha e os dois bem gostosinhos.
Chegando em Fortaleza foi bem rápido na imigração. Não precisei abrir mala nem nada. Minha amiga incrível Carol foi me buscar no aeroporto e me deixar na casa dos meus pais. A diferença de clima eu obviamente senti na hora, um clima mais abafado e bem mais calor do que o que estava fazendo na mesma época em Montréal. Eu estava meio eufórica, porem de uma maneira que me travou totalmente. Ao mesmo tempo que eu achava tudo diferente do que eu estou acostumada hoje em dia, achava tudo igual a quando eu fui embora. No caminho até meus pais foi engraçado e estranho reconhecer alguns pontos que antes faziam parte do meu dia a dia. Acho que o primeiro impacto mesmo foi de não reconhecer aquele local, aquela cidade como minha casa, sabe?
Chegando na minha mamis, de surpresa, foi uma outra sensação estranha. A primeira pessoa que vi foi o meu pai, que inicialmente demorou a me reconhecer (parece até que passei uns 10 anos fora). Depois vi a minha linda e maravilhosa rainha que ficou com o olho cheio de água e mal conseguiu se levantar da cadeira (não apenas de emoção, mas porque ela estava com a maldita da chicungunha). Foi a melhor parte da minha chegada, dar um abraço na minha mãe depois de tanto tempo.

Depois volto aqui para falar dos outros pontos interessantes dessa viagem ao Brasil, se eu for falar tudo, vai ficar um post muito grande, afinal eu passei um mês em terras tupiniquins.

Esse post não vai ter fotos, pois perdi as fotos do primeiro dia de Brasil.
Shame on me (#/。\#).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s