Fui pro Brasil: Comidinhas

É até “triste” falar, mas eu não queria ter ido ao Brasil esse ano. Não, eu não tenho repulsa pela minha origem, muito pelo contrário, fico até chateada quando escuto brasileiros que moram aqui falando tão mal do Brasil (o que é incrivelmente comum pelas bandas de cá).
A questão é que o primeiro ano da imigração é um ano de adaptação e reconstrução. A gente recomeça tudo do zero: trabalho, vida social, montar apartamento. É um território totalmente desconhecido e por isso levamos um tempo para deixar tudo o mais equilibrado possível… tanto emocionalmente quanto financeiramente.
No segundo ano já ficamos mais acostumados com o novo budget, já temos uma rotina mais definida, as fortes emoções do primeiro ano já deram uma amenizada e, talvez, os dois já estão trabalhando, nesse caso começa a sobrar um dinheirinho pra planejar viagens para um local diferente. Nos passamos por 1 1/2 recomeço aqui no Canada: o maior de todos quando chegamos em Quebec e uma 1/2 recomeço quando nos mudamos pra Montréal. Então meio que depois de tudo isso, nossos planos era viajar para fora, conhecer lugares ainda não explorados, aproveitar o fato de que é mais barato ir pra outros lugares legais saindo daqui do que saindo do Brasil. Porém esse ano já ia completar 3 anos que estávamos fora e o Brasil meio que já estava nos chamando. Eu e a minha mãe sentíamos muita falta uma da outra e digo sem sombra de dúvidas que foi apenas por ela que fui ao Brasil. Como um bônus eu me dei a chance de matar o desejo de comer varias coisinhas que não temos acesso fácil aqui no Canada, ver amigos queridos e fazer uns passeios bacanudos.

Bem, esse post é um rapidex apenas para eu deixar registrado algumas maravilhas deliciosas que eu comi durante esse um mês que passei no Brasil. Faltou comer muita coisa, mas a gente vai com a ilusão de que vai dar tempo de fazer tudo, ver todo mundo e comer os sabores de 26 anos de Brasil, mas não da não gente.
Eu comi muitas delícias na viagem que fiz pro Maranhão, que eu nunca havia comido antes. Comi uns 3 cheddars McMelts que é o meu sanduíche preferido do Mc e que não tem aqui. Comi muita comida da mamãe, mas não tive a chance de provar nem metade das coisas deliciosas que ela tem o talento de fazer. Fora caranguejo, coxinha, camarão, refrigerante de caju, yakult, iogurte (detesto os daqui), tapioca, requeijao e muitas e muitas outras coisas gostosas.

Bem, a seguir, cenas fortes. Prepare-se:

comida_fast_brasil
comida_fast_brasil2

du sushi chez moi

Finalmente a primavera chegou!! Dessa vez acho que é realmente verdade pois já sinto o clima mais ameno. Hoje mesmo fez por volta de 15 graus e para mim esse clima já está uma delícia… nem frio demais nem caor demais.
O engraçado é que lembro que quando fui morar em Sorocaba os 15 graus que faziam lá me matava… eu saía de casa completamente empacotada e me tremia da cabeça aos pés. Aqui eu saio de casa e consigo ficar com calor nessa mesma temperatura.

Os dias aqui continuam como no início, com a diferença que tenho mais amiguinhas e agora já tenho quem convidar para algumas reuniões aqui em casa. No Brasil eu fazia a linha solitária e não me relacionava muito com as pessoas, porém aqui eu tenho tido a necessidade de ter sempre alguém por perto, de fazer amigos, de recebe-los na minha casa e coisas desse tipo.
Alguns dias atrás eu recebi alguns amigos para uma noite de sushi. Compramos os materiais e fizemos aqui em casa mesmo. Ficou uma delícia!! Além de ter matado minha vontade de comer sushi, eu ainda aprendi a fazer.

DSC_0004

DSC_0006

DSC_0007

DSC_0010

DSC_0011

DSC_0012

DSC_0014

Com o clima melhorando eu espero que minha disposição aumente e eu saia pra fotografar a cidade, que é linda por sinal. Espero que com o clima melhorando outras coisas melhorem também.

Até a próxima pessoal!!!

primeira cabane a sucre e vídeo novo no youtube

Oi galereeee. Finalmente um post com fotos.
Ontem eu fui com o Wesley para a nossa primeira cabane a sucre, que é um local onde as pessoas vão para comer comidas (dãaaaa!), porém tudo tem como ingrediente o sirop d’érable. Ovo, torta de carne, salsicha, feijão, presunto, batata e outras coisas mais, tudo meio adocicado graças ao sirop.
Dia 20 de março começou oficialmente a primavera aqui, e com isso as cabanas a sucre abriram as portas. Teoricamente era para o frio ter ido embora, a neve também, mas aqui as temperaturas ainda estão negativas e ainda neva bastante. Toda dia eu acordo esperando que o clima esteja melhor pois é muito cansativo conviver com o frio intenso por longos meses. Uma hora a pessoa já está de saco cheio de ter que usar tanto casaco, botas de neve e etc.
Enfim, como já estou aqui a algum tempo, eu não estranhei tanto assim o gosto do sirop na comida e posso dizer que aproveitei bastante, com exceção de duas sobremesas que estavam tão doces, mas tão doces que eu deve ter adquirido umas 3 cáries instantaneamente.

20140322_142600

DSC_0046

20140322_142102

20140322_143504
DSC_0020

DSC_0024

DSC_0028

DSC_0031

DSC_0033

DSC_0034

Levei a camera toda empolgada achando que ia tirar várias fotos, mas como nevou bastante, eu fiquei meio medrosa de ficar fotografando com a neve caindo e derretendo na minha little monster.

Ah, mudando de assunto: semana passada eu publiquei mais um vídeo no canal, porém não divulguei aqui. Nesse vídeo eu falo um pouco sobre as minhas experiências quando eu precisei trocar ou devolver produtos nas lojas aqui do Québec.

Vatapa de poulet

Un ami de mon mari a mangé le vatapa, il l’a aimé et lui a demandé la recette. Donc j’ai décidé de la publier ici en français.
ci-dessous la recette traduite avec les ingrédients en français

VzQNE

400 gr de baguette de la veille (doit être sèche)
1l de lait
1 poivron
1 oignon
1 tomate
1 bouquet de coriandre fraîche
du poivre habanero au goût
200ml de l’huile de palme rouge
2 poitrines de poulet cuites et effilochées (bien cuisinées et assaisonnées avec des oignons, de l’ail, des poivrons, des tomates, du persil et de la ciboulette – ne pas utiliser les ingrédients de la recette, c’est à part – garder le bouillon pour l’utiliser plus tard)
1 boîte de maïs en conserve
400 ml de lait de coco

– Dans un bol, mettre le pain, le lait, le lait de coco et les légumes coupés et laisser reposer dans le réfrigérateur pendant 8 heures. (Mieux d’un jour à l’autre, pour que le pain absorbe le goût)
– Battre ce mélange dans un mélangeur et verser dans une casserole, mélanger le bouillon de cuisson du poulet et porter à ébullition.
– Mettre l’huile de palme, le poulet effiloché, le maïs et remuer jusqu’à l’épaississement.
– Si trop épais, ajouter un peu de lait (n’oubliez pas qu’il s’épaissira quand il se refroidira).

Coco Bambu JK

Esse fim de semana fomos para a casa dos amigos Ciça e Rafa pois queríamos muito ir no Coco Bambu JK, um restaurante lá de Fortaleza que abriu uma unidade em São Paulo. Nossa, pense na empolgação pra comer o delicioso “camarão internacional”. O restaurante é muito agradável e a comida é tão maravilhosa quanto a que vende na unidade de Fortal City, chega deu vontade de ir mais e mais vezes…Tivemos sorte pois chegamos cedo pois quando saímos já tinha fila de pessoas esperando do lado de fora para e é porque o restaurante tem mais de 500 lugares.

As fotos são da Ciça. As que o Wes tirou não ficaram muito boas pois não estávamos sabendo configurar a little monster direito.

O terraço é romântico apesar da movimentação de pessoas.

Ciça e Rafa sempre presentes :).

É dificil eu gostar de uma foto minha, mas achei que nessa eu fiquei apresentável rs.

Camarão Internacional para matar o desejo.

E finalmente pastel trufado com sorvete de creme.

No outro dia a intenção era ir assistir Batman no imax mas nem rolou…assistimos no cinema convencional mesmo.

O sushi da decepção

Ontem eu e o Wesley fomos comemorar tudo o que não comemoramos no mês passado + algumas outras coisinhas e eu disse que queria comer sushi pois há séculos estava desejando. Wes atendeu ao meu desejo (mesmo não gostando muito da culinária japonesa) e me levou a um restaurante que um colega da faculdade havia me indicado. Decepção!!!
O lugar era bem bonito e aconchegante, mas o preço de tudo era um absurdo e os sushis eram minúsculos…pra enxergar melhor só se eu tivesse carregando uma lupa dentro da bolsa. Sério, eles eram tão pequenos que eu achava mais adequado comer segurando duas agulhas e não o hashi. Acho que ainda não me acostumei com a realidade do custo de lazer aqui em SP… lá em Fortal City, pelo mesmo valor, compraríamos um combinado pra umas 4 pessoas comerem bastante e saírem demasiadamente satisfeitas.
Mas é a vida. Da próxima vez eu escolho pizza…desisto de tentar encontrar um local com sushi bom/barato aqui em Sampa.
Enfim, saímos do restaurante e como o Wesley ainda estava com fome fomos comprar yakisoba no Festival Japonês que estava rolando pertinho de onde estávamos. O frio estava congelante, mas decidimos ficar um pouquinho pra assistir algumas apresentações de balé e só depois voltamos pra casa.
A “comemoração” de ontem não saiu nada como eu imaginava, mas cada momentinho com o marido é bom demais, então super valeu a pena.

Separei algumas fotinhas do Instagram para felicidade do Wesley (só que ao contrário).

Diário de Viagem: Fondue e fotos

E a viagem para Salto de Pirapora rendeu fondue, lareira acesa, conversinha boa e fotos, muitas fotos. Foi um feriado ótimo para descansar, conhecer novas pessoas, quebrar a dieta e sair da rotina…adoro esses passeios inesperados e que no fim das contas me surpreende positivamente.

O que aprendi com essa viagem?
– Nunca mais dizer que não fico no mesmo lugar que pessoas bebendo. Eu detesto bebida alcoólica e detesto ainda mais os bêbados…mas nessa viagem acho que 90% dos presentes bebiam e eu fiquei numa boa. Acho que estou aprendendo a ser menos radical conforme o tempo vai passando.

– Olhar a previsão do tempo antes de preparar as malas. Passamos o maior frio e ficamos praticamente 3 dias com a mesma roupa.

Diário: Preguiça + Almoço Leve

No último post eu deixei registrado que pretendia voltar a acordar cedo para evitar me acostumar em dormir até tarde…errr…acho que já me acostumei e os meus planos de ir para a academia de manhã foram por água a baixo justamente por eu não conseguir acordar. Férias é coisa maravilhosa mas eu não queria me arrastar nesse clima lento até o retorno das aulas ou quem sabe, até eu conseguir um estágio…

Hoje acordei e fiquei um bom tempo em estado alfa. Decidi arrumar a casa mesmo consumida de preguiça e somente depois de tudo arrumadinho, fui almoçar. Queria comer algo leve pois até agora só consegui perder os quilinhos que ganhei na época das provas e nada mais…tenho que focar em uma alimentação saudável, uma vez que estou a um passo de perder o costume que eu adquiri durante da R.A por conta das férias….aaaaah, férias!!!

Almoço de hoje: Filé de frango, arroz integral, brócolis e feijão.
O restante da alimentação de hoje já está toda programada. Espero conseguir seguir o planejado.
Lanche pré-treino: iogurte com granola.
Janta: rapi10 integral com atuma.

“Vamo que vamo” rumo ao peso ideal!!!

Nosso almoço nordestino

Uma das coisas que mais sinto saudades de Fortal City é da culinária. O baiãozinho, o purê de macaxeira, o vatapá, o creme de galinha, o peixe assado que vende na praia e uma outra infinidades de pratos.
Fim de semana que vem eu vou para uma festa junina com o Wes, a Ciça e o Rafa e nessa festa cada convidado vai levar alguma coisa. Eu e a Ciça decidimos fazer pratos típicos do “São João do Nordeste”…eu vou levar o vatapá e a Ciça vai levar o baião e a paçoca.
Decidi antecipar um pouco as coisas pois eu nunca tinha feito vatapá na vida mesmo tendo morado durante 15 anos em Fortaleza. Comprei os ingredientes ontem e hoje preparei a receita morrendo de medo de não dar certo, mas ficou uma delícia. Agora sim vou ter coragem de levar.

Wesley gostou tanto que repetiu o prato 3 vezes…fazia tempo que eu não via ele repetir o prato. Fiquei muito feliz, claro!!!

Pra acompanhar o vatapá eu fiz um baião com requeijão. Outra “diliça”!!!
Tivemos um almoço tipicamente nordestino…a comida pode não ser lá essas coisas de bonita e “fotografável”, mas com com certeza é deliciosa.
Obrigada prima…a receitinha deu certo demais!!!